Como cegos conseguem acessar a internet? Descubra!

Imagem que mostra apenas as pernas de um homem em traje social, e a sua frente uma bengala, eles estão em uma calçada em um dia ensolarado.

Os cegos são pessoas tão normais quanto quem enxerga. E eles também adoram a internet. É capaz que algum amigo virtual seu seja cego e você nunca se deu conta disso.

Mas como quem é cego consegue usar o computador, celulares, navegar pela internet? Para nos explicar como isso tudo funciona, convidei dois amigos que são cegos, para nos contar como é a vida deles, como eles acessam a internet e como a tecnologia os ajuda em seu dia-a-dia.

Bruno, de 17 anos, é mineiro e cego desde que nasceu, sua retina descolou por nascer prematuro e ficar na incubadora. Já enxergou luzes, mas hoje vê apenas sombras.

Lucas, de 16 anos, paranaense e cego devido à um problema nos olhos chamado glaucoma. Perdeu a visão com 13 anos.

Ser cego não é nada demais. Eles trabalham, viajam, namoram, estudam fazem o serviço doméstico sem dificuldades e agem sempre como qualquer outra pessoa. O mito de que "cego tem que trabalhar em casa", "cego não trabalha", "cego é assexuado", "cego é inteligente unicamente por ser cego", não passa de bobagem. Os cegos vivem como qualquer outra pessoa ABSOLUTAMENTE NORMAL. Eles até esquecem que são cegos !

Para ficar fácil, Bruno e Lucas separaram as perguntas em tópicos e no formato de perguntas e respostas.


Como o cego usa o computador ?

O computador é normal, como os de qualquer pessoa. A diferença são os programas chamados "leitores de tela" que basicamente fazem o que o nome sugere. Esses aplicativos capturam as informações que aparecem na tela em tempo real e através de um sintetizador de voz, (voz artificial) falam o que a tela mostra.

No caso de imagens, é necessário que a pessoa que a publicou coloque uma descrição no código-fonte explicando o que é aquela imagem. Já tem algum tempo que as imagens dos posts aqui do blog tem este atributo, que é bem simples: "alt=descricaodaimagem".

O cego pode usar o computador como qualquer pessoa, inclusive na mesma velocidade. Com os atalhos de teclado e um pouco de prática, um cego poderá realizar praticamente todas as tarefas que um vidente realiza no computador, no mesmo tempo e com a mesma qualidade.

Existem programas leitores de tela para todos os sistemas operacionais, tanto em celulares quanto em computadores ou tablets. Geralmente não são usados aplicativos especiais, mas sim os mesmos aplicativos que qualquer outra pessoa usa, como o Firefox, Google Chrome, Microsoft Word etc.

Imagem da boca de uma pessoa falando próximo a um microfone

A voz do leitor de telas não é uma voz robótica. Existem vozes masculinas e femininas, e vai do gosto do usuário. Para agilizar as tarefas, é possível controlar a velocidade da voz. Se você quer ouvir uma demonstração de voz artificial,  acesse este site, nele você poderá digitar um texto e ouvir o resultado. Lembra um pouco a famosa "voz do Google", porém um cego acostumado com o sistema usa uma voz diferente, e com uma velocidade muito, mas muito alta, quem não está acostumado não entende nada.

Não pense que o cego não pode ouvir música enquanto usa o computador: é só deixar a música mais baixa, e a voz do leitor mais alta.

No Windows, o leitor de telas mais popular é o NVDA, outros preferem um programa com menos recursos, porém bom para iniciantes que é o Dosvox. Ambos são de código livre, e gratuitos. Você pode baixá-los, para ouvir seu computador falar! O Windows oferece um leitor embutido, chamado
"Narrator", mas ninguém o usa por ser muito limitado. O NVDA oferece uma versão portátil de pen drive.

No Mac os usuários podem usar o Voice Over, e no Linux existe o Orca, que já vem instalado em algumas versões. É só apertar ALT+F2 e digitar ORCA, que o Linux começa a falar, principalmente no Ubuntu. O Dosvox também pode rodar no Linux via Wine.

Quanto a emoticons como :) ou outros símbolos como S2 em um texto, o leitor até pode ser configurado para ler como “carinha feliz” ou “coração”, mas geralmente o cego já interpreta “dois pontos fecha parênteses” como o rosto feliz. Ele só não consegue interpretar figuras mais complexas como ¯\_(ツ)_/¯, um emoticon japonês que dá a idéia de um "fazer o quê né ?”

Muitos sites são acessíveis: javascript, frames e players não costumam ser problemas, mas quando há muitos desses elementos na página, como no Facebook e no Gmail por exemplo, o leitor de telas fica lento. A solução? Usar a versão móvel dos sites. O Twitter é uma excessão. Aqui na Amt Online, a versão móvel está disponível no endereço http://www.amtonline.com.br/?m=1

Raramente um cego usa mouse. Ele sempre usa as combinações de teclas para formar atalhos no teclado.

Desenho de um garoto, visto pelas costas, usando o computador.
Ilustração por André Luiz

Cegos usam teclado em braille ?

Não. O teclado é totalmente normal, pois não é preciso olhar para digitar. Repare que em seu teclado há uma saliência nas letras F e J, e através delas é possível localizar o restante das teclas sem os olhos.

No celular, mesmo que ele seja de toque na tela, é a mesma coisa. Não é necessário nada "tátil" para usar aparelhos eletrônicos como celulares e computadores. Até existe o conceito de "teclado braille" ou "celular braille", mas 99,9% dos cegos não usam isso.


Falando em celular, cegos conseguem usar smartphone?

Sim! o iPhone e Android são bem acessíveis:

No Android usam-se dois aplicativo: um é o Talkback e outro é o eSpeakTTS. Eles trabalham juntos, um lendo a tela, e o outro é a voz em português.

O iPhone é bem mais acessível e simples de usar. Ele pode ser usado por cegos sem experiência alguma com tecnologia. É só ir em "Ajustes > Geral > Acessibilidade > VoiceOver" e ativar esta função.

Isso não quer dizer que o Android não seja acessível, mas que depende de algumas configurações para ficar 100%. Além disso, nem todos os aplicativos para Android são acessíveis, enquanto os apps de iPhone são todos acessíveis.


E quem é cego, escuta melhor do que alguém que enxerga?

Não. Um dos maiores mitos a cerca da cegueira é de que o cego tem os outros sentidos mais desenvolvidos, mas isso não é verdade. Um cego escuta tão bem quanto você ou qualquer pessoa sem problemas auditivos. O que acontece é que quando se é cego, a pessoa aprende a prestar mais atenção no que ouve, sente e cheira, sabendo usar melhor os sentidos, porém a capacidade de ouvir/sentir é a mesma.


O cego anda sozinho?

Sim. Com o uso de uma bengala para se guiarem, eles conseguem se locomover bem por aí. O conceito de "Cão Guia" é um tanto fora da realidade, ao menos aqui no Brasil, pois 85% dos cegos usam bengala. Quando estamos com alguém que enxerga o uso da bengala é totalmente dispensável, então apenas pegamosno braço da pessoa para andar. Dentro de casa ou de qualquer ambiente que um cego já conheça bem (como a escola) também não é necessário usar a bengala. Pisos táteis não são tão úteis quanto se pensam, pois não são alguns metros na principal avenida da cidade que vão os levar até lá. Andar sozinho por aí é uma das maiores conquistas para quem é cego.


E como é o estudo, é em escola normal?

Sim, tanto em escolas quanto em faculdades ou universidades, o cego estuda junto com uma turma normal. O Lucas, por exemplo, é o único cego de sua sala. Para copiar matérias do quadro ele usa seu notebook, e a professora ou algum colega dita o que está sendo escrito.

Quando há provas, geralmente elas são feitas oralmente ou pelo notebook também.


Cegos escrevem com lápis ou caneta?

Aqueles cegos que um dia já enxergaram podem escrever com o auxilio de um assinador, instrumento que se parece muito com uma régua vazada. Já aqueles que nunca enxergaram podem não saber. 


Como eles fazem para ler livros ?

Para ler um livro, a pessoa precisa ter sua versão digital, seja ela em PDF ou em qualquer outro formato de texto. Com um programa, o Lucas converte o livro para mp3, dividindo em faixas de áudio de 10 minutos cada. Ele gosta de passar para seu celular para poder ouvir em qualquer lugar. Os arquivos mp3 funcionam da mesma forma que o leitor de telas no computador. Assim como os livros, revistas podem passar pelo mesmo processo. Lucas costuma ler as revistas Sentinela e Despertai! como se fossem podcasts. Com a leitura digital, não há o que eles não possam ler. 

Se a pessoa for ler o livro no computador ou smartphone, pode-se usar o mesmo leitor de telas. Alguns cegos gostam dos livros narrados por seus autores, os audiobooks, mas não é o caso do Lucas.


Eles sabem o que é cor? Como eles sonham ?

O Lucas, que já enxergou durante muito tempo, se lembra como são as cores. Às vezes ele sonha como cego, sem ver nada, e às vezes ele enxerga dentro dos sonhos, depende da situação. Já o Bruno, que nasceu cego, ele sonha sem enxergar, sem saber o que são as cores.


Os cegos reconhecem todas as pessoas pela voz?

Não, e não é de propósito. Se você falou a alguns anos atrás durante 30 segundos, provavelmente ele não vai reconhecer sua voz. Assim como quem enxerga, ele reconhece vozes das pessoas com quem ele convive bastante, como os amigos, professores e familiares. Para evitar problemas, o melhor mesmo é chegar e ir logo dizendo "É fulano, oi!" Depois de um tempo essa identificação não é mais necessária.


Eles se ofendem com piadinhas acerca da cegueira?

Não. Talvez alguns cegos possam se ofender, mas a maioria que é bem humorado nem liga.


Cegos assistem TV?

Sim, eles assistem normalmente, obviamente sem ver a tela.

Tem alguma outra dúvida? Deixe nos comentários, eles terão prazer em respondê-lo!

Com certeza você já viu um cego na rua e quis ajudá-lo, mas pode ter ficado com receio, sem saber qual a melhor maneira de fazer isso. Uma vez o Bruno teve que ouvir de uma mulher que ela não o ajudaria por "não saber andar com este tipo de gente". Não seja como ela.



Como ajudar um cego na rua :


Fotografia de uma garota ajudando um cego a atravessar a rua. Ele está segurando no braço dela.

- Quando for guiá-lo, nunca pegue em sua bengala, pois ela é o ponto de referência deles, e isso os atrapalha muito.

- Ofereça seu braço ou ombro para ele pegar, e caminhe normalmente, apenas avisando a ele sobre degraus e obstáculos.Cegos sobem escadas normalmente, e podem andar tão rápidos quanto quem enxerga.

Nunca deixe de oferecer ajuda, principalmente para atravessar a rua ou encontrar um ponto de ônibus. Porém, não se ofenda caso um cego recuse sua ajuda, algumas atividades eles fazem melhor sozinhos, por exemplo : embarcar e desembarcar de ônibus, passar uma roleta, entrar numa porta, se segurar num balaustre dentro de um ônibus, etc.

Não chegue perguntando aonde ele está indo, isso soa até meio mal-educado.

Geralmente cegos não gostam quando os oferecem lugar em ônibus, pois eles ficam bem em pé. Mas os avise quando há um banco vazio!
Algo que os irrita muito é quando o cego está acompanhado de alguém que enxerga, e outra pessoa pergunta ao vidente o que o cego quer comer, ou o nome dele... se ele não lhe responder, é por que não lhe ouviu. Encoste no ombro dele e repita a pergunta. As vezes o cego pode estar distraído, ou o lugar pode ser muito barulhento. 

Chato também são pessoas que falam a eles coisas do tipo “É duro não enxergar”, ou “Se para quem vê já é difícil, imagina pra você !” Já que você pode falar, fale algo interessante! Ou ficar desejando cura para a cegueira. Ninguém quer ser cego, mas se existisse cura, todos já estariam curados.

Esse papo os incomoda muito. Cegueira não é doença.

Algumas pessoas tratam cegos como crianças. O fato de ser cego não prejudica o entendimento do mundo. Cegos são tão maliciosos, sacanas e sagazes quanto quem pode ver.

Não precisa trocar palavras ao conversar com um cego. Ele não vai se chatear se você perguntar se ele leu o livro ou viu um filme. Eles se incomodam mesmo é se você perguntar se você ouviu o filme!

"Nossa, mas esse texto está cheio da palavra CEGO". E é intencional : não precisa dizer “deficiente visual˜, ou pior : “portador de necessidades especiais”. Eu me lembro a primeira vez que vi o humorista Geraldo Magela, o famoso Ceguinho, na tv. Lhe perguntaram se ele se incomodava com a palavra cego. Além de dizer que não, ele avisou que seria muito complicado falar “Ô portador de deficiência visual, cuidado com o buraco !” Até terminar a frase, o cidadão já teria caído. Mais prático e rápido gritar  “Ô CEGO OLHA O BURACO !”

Por fim, uma dica: Ao sair de uma sala em que você estava com um cego, não deixe de avisá-lo, para que ele não fique conversando sozinho!



Bruno, Lucas e eu esperamos que este texto tenha ajudado você a conhecer e entender um pouco mais sobre a cegueira e ficar por dentro de como ajudá-los!

Você conhece alguém que é cego? Você é cego e gostaria de acrescentar algo ? Tem alguma história engraçada para contar? Participe você também, logo abaixo, nos comentários!

E se achar que esse texto pode ajudar alguém, não deixe de compartilhá-lo com os amigos!
Adriano Matos
Adriano Matos

Não sou inteligente. Apenas tenho acesso à internet!