Então eu fui pra Brasília e te conto como foi (Parte 2/3)

E cá estamos na segunda parte deste passeio ! Se você perdeu a primeira, ela está aqui.

Após ganharmos uma sacolinha com panfletos e cartões postais do Palácio do Planalto, fomos conhecer a Câmara dos deputados e o Senado federal, logo ali do lado.


De um lado, o senado federal, que é a cúpula voltado para baixo, e do outro a câmara dos deputados, a cúpula para cima.



No hall somos muito bem recebidos, com sorrisos e simpatia, mesmo sendo uma manhã de domingo.

Aguardamos a saída de um novo grupo. Enquanto isso, podemos mandar um cartão postal de graça aos familiares que estão longe.

Esse quem recebeu foi o meu irmão !
Junta-se um grupo de visitantes, assiste-se um vídeo, explicando o que é feito ali, e então saimos, com um guia, conhecendo as instalações.

Passamos pelo famoso salão verde, aonde está a camara dos deputados :











E depois conhecemos o salão negro, aonde fica o senado federal.



No senado, não podemos sentar nas cadeiras. Cada um recebe um notebook, para ter acesso digital aos documentos, evitando o disperdício de papel. Interessante ver que os nobres senadores não levam o notebook pra casa.

Entre as demais dependências, existe um corredor, conhecido como "Túnel do tempo", por ter uma exposição permanente da história da casa, porém o acesso só é aberto em dias úteis. Este corredor faz uma ligação subterrânea com outros anexos espalhados por Brasília. Pelo o que nosso guia nos passou, existem muitos acessos subterrâneos entre os prédios públicos. Será ?


Chegando ao final da visista, descemos para conhecer a chapelaria, que é o local por onde muitos entram e saem do prédio. Mas no meio do caminho....

Nossos funcionários tem acesso ao banco sem sair do seu local de trabalho.
Mais um lance de escadas e a chapelaria, que só tem esse nome pela tradição de ser o local aonde se deixavam chapéus, casacos etc... hoje serve de entrada de trabalho.



Dali, fomos ao Supremo Tribunal Federal, ainda na praça dos três poderes.

O STF representa um tribunal de jurisdição nacional e ali são apreciadas as ações em que há o interesse de toda a nação Brasileira.






É no STF que está a Constituição Brasileira de 1988, lei fundamental e suprema do nosso país.

A guia nos conta que a esposa de um antigo presidente teria pedido para que fosse criado um pombal (!). O presidente, que não me lembro qual, pediu a Oscar Niemeyer tal obra, e a piada que contam é que Oscar teria dito que "lugar de mulher era lavando roupas", e por isso o pombal tem formato de pregador de roupas. Claro que isso é apenas uma piada !

Mas que parece um pregador de roupas gigante... no interior dele tem milhares de ratos voadores, digo, pombos.

Saindo do STF, visitamos a maquete da cidade, que no subsolo da praça :

Deve ser legal, para os moradores da cidade, procurarem suas casas nesta maquete gigante !
Ainda havia o museu do Oscar Niemeyer, mas que estava fechado na ocasião. Depois de tanto andar, procuramos outro lugar para almoçar, e elegemos outro shopping que estava a nossa vista, o Pátio Brasil Shopping. Acostumado com São Paulo, estranhamos um shopping tão grande e vazio em um Domingo. Haviam vagas aos montes para se estacionar. Já dentro do Shopping, até assistimos um show de mágicas.

Nesse meio tempo, a Luciana mandou um twitt para seu amigo de infância Johnny, que saiu de São Paulo e hoje mora em solo candango. Combinamos e fomos encontrá-lo no Serpentina Zero Grau, aonde estava com sua noiva e seus amigos, que agora  (olha que coisa bonita) são nossos amigos também.

Eu, Luciana, Johnny C (Prove isso.net), Paulinha, Henrique, Alessandra (Cerveja e Esmalte) e Hanne (Toca da Maya)

Engraçado que o Brasiliense jura não ter sotaque carioca, mas no primeiro "R", eles se entregam. Isso é óbvio, os primeiros servidores públicos a trabalharem lá foram aqueles que trabalhavam no Rio de Janeiro e foram transferidos ao Distrito Federal.

Foi muito bom conhecer pessoas que moram na cidade que estamos visitando, pois, além de fazer novas amizades, foi bom saber como é o dia a dia de quem mora ali, aonde você está apenas de passagem. Só quem mora ali conhece os melhores passeios e pode dar as melhores dicas. Vou procurar fazer amigos por todo o Brasil para depois ir conhecer suas cidades.

Depois de um ótimo bate-papo no fim do domingo, era hora de ir descansar e se preparar para o último dia na capital federal.

Veja aqui a ultima parte desta viagem !
Tecnologia do Blogger.